O que é uma Cisterna?

Cisterna, algibe ou cacimba é o nome que se dá genericamente aos compartimentos (vala natural, poço, reservatório subterrâneo ou caixa de água) onde são armazenadas águas de chuva ou obtidas após o degelo da neve. Sistemas empregados na Europa e na Ásia desde muito antes das grandes descobertas marítimas, as cisternas são fundamentais para a sobrevivência das sociedades, principalmente em regiões sujeitas a longas estiagens. Por isso, são muito utilizadas especialmente no semiárido do Brasil.

Para que servem as Cisternas?

Desde quando a estiagem se alastrou para regiões do país onde antes não havia este problema, as cisternas se tornaram solução para o armazenamento nos períodos de crises hídricas. Até então nestas localidades a água armazenada era usada quase que exclusivamente para reuso onde a água potável não era necessária (lavagem de casas, calçadas, irrigação de hortas, jardins e limpezas em geral), que reverte em enorme economia nas contas de água.

Limpeza de cisternas e caixas d'água

Limpeza, desinfecção e profilaxia de cisternas, trabalhamos com desinfecção à vapor (sem a necessidade de utilização de produtos químicos).



limpeza de cisternas

Tecnologia exclusiva União permite ao final da execução dos serviços o edifício receberá:

  • Certificado de Garantia
  • Selo de Qualidade
  • Exame de PH e Colorometria
  • Laudo Técnico da FEEMA

Laudo de Vistoria, Assinalando Possíveis Anormalidades (referentes ao estado de conservação dos reservatórios).

  • Limpeza e Profilaxia de Cisternas
  • Manutenção de Cisternas
  • Restauração de Cisternas
  • Bombeiro Hidráulico

Como funciona uma Cisterna?

A maior parte das cisternas são depósitos construídos abaixo do nível da terra para receber e conservar águas pluviais. Também chamadas poços ou cacimbas nas áreas rurais, as cisternas são cavadas diretamente no solo até atingir um lençol de água subterrâneo, onde a água se acumula por ressumação (lentamente, por gotejamento), recolhida por um orifício superior ou por uma abertura natural, também podem ser colocadas calhas, dutos de telhados, para recolher a água.
Nos edifícios urbanos, as cisternas são reservatórios subterrâneos onde se armazena água potável. A cisterna enterrada (subterrânea) tem a vantagem de compensar a variação de temperatura em seu interior e manter a integralidade da água. A estrutura da cisterna deve ser resistente e impermeável, com dutos de entrada de água em cima e de saída de água embaixo. O reservatório deve ser mantido sempre tampada. Na parte superior, também deve ser instalado um ladrão para que, no caso de excesso, a água desprezada seja descartada no solo para infiltração.

Qual a qualidade da água armazenada nas Cisternas?

No início, a chuva carrega poluentes sólidos para o interior da cisterna. Dependendo de onde a água é captada e da poluição existente no local, deve-se criar um sistema de filtragem que permita descartar os resíduos conduzidos com as primeiras águas armazenadas. O filtro de folhas é fundamental para evitar o entupimento do sistema.

Quais os diferentes modelos de Cisternas?

Além das cisternas construídas de forma rústicas ou em alvenaria, há uma grande variedade de cisternas manufaturadas disponíveis no mercado, fabricadas com diferentes materiais desde fibra de vidro, plástico moldado até tanques metálicos. A vantagem dos equipamentos manufaturados para armazenamento de água é que podem ser enterrados ou instalados no nível do solo.
Cisterna de alvenaria: Construídas com tijolos, cimento, areia e cal, exigem um investimento maior na instalação. Geralmente de grande porte, comportam uma alta quantidade de água e necessitam de espaço adequado. Devem ser impermeabilizadas para evitar perda de líquidos.
Tanque de alta litragem: Diferente da cisterna, e um tanque metálico de alta capacidade desenvolvido para ser instalado acima do solo e revestido externamente para protegê-lo contra a ação da água, luz solar, calor. O revestimento interno, além de impermeabilizar, protege a água armazenada no compartimento da ação de algas e microrganismos. A vantagem deste equipamento é não exigir grande espaço e nem que se faça qualquer escavação para sua instalação.
Cisterna de placas ou anéis de cimento: Construída no solo na forma de poço, este tipo de cisterna utiliza materiais semelhantes aos usados na construção de fossas sépticas.
Cisterna de ferro cimento ou tela-cimento: Estruturas feitas com cimento armado reforçado por ferro ou tela metálica.
Cisterna de tijolos: Abertas no solo, tem o fundo e as paredes revestidos com tijolos, método usado para construção de poços.
Cisterna de cal: A cisterna de cal é quase que totalmente construída sob o nível da terra, com uma pequena cúpula acima da superfície. A terra é escavada no tamanho da cisterna e o fundo da é côncavo. O fundo e as paredes diretamente encostados na terra são revestidos com uma grossa de argamassa de pura e o reboco é feito com duas ou três camadas de argamassa de cal com um pouco cimento e coberto com nata de cimento.
Cisterna de plástico: As cisternas plásticas são desenvolvidas através de processos industriais. Possuem alta resistência, versatilidade, longa vida útil, são atóxicas, 100% recicláveis e podem ser modulares, permitindo ampliar a capacidade de armazenamento conectando diversas peças.
Cisterna de fibra de vidro: As cisternas de fibra de vidro são produzidas em associação com o plástico, gerando um equipamento leve e de menor custo, porém menos resistente que a alvenaria ou plástico. Possui também inconvenientes em relação a algumas exigências sanitárias.

Cisternas podem ser foco de doenças

Reservatórios com vedação precária podem ser a porta de entrada para doenças como hepatite infecciosa, cólera, febre tifoide, esquistossomose, giardíase, criptosporidíase, diarreia, além de criadouro para proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, Zika Virus e febre amarela. Em geral, as cisternas não possuem filtro para impurezas. E por armazenar água para reúso, não recebe aditivos antimicrobianos e nem conta com proteção UV para evitar contaminações e a proliferação de algas e microrganismos. Daí a importância de escolher o modelo e instalações corretos para evitar a proliferação de doenças.

limpeza de cisternas

Contrate a União para limpeza de Cisternas e impermeabilização de Cisternas

A limpeza da cisterna é tão importante que existe uma Lei que obriga a desinfecção a cada seis meses (Lei 1893 de 20/11/91 – Decreto 20356 de 17/08/94). Para cumprir a lei, ideal é contar com uma empesa especializada, evitando que esta tarefa seja feita por amadores ou por pessoas sem experiência ou qualificação, pelo risco de contaminação da água com graves doenças.

Procedimentos para limpeza de Cisternas

- Serviços executados exclusivamente por técnicos treinados e capacitados para trabalho em ambiente confinado em função dos riscos de acidentes ou do profissional sofrer mau súbito no interior da cisterna;

- Uso de materiais e EPI’s (macacão, óculos, luvas, mascara e botas) desinfectados e destinados exclusivamente para esta finalidade;

- Desligamento da energia que alimenta as bombas e de toda a eletricidade que possa ter contato com a água, com uso de lanternas para iluminação autônoma durante a lavagem do interior do compartimento;

- Fechamento do registro no cavalete que recebe água da rede pública e das boias que regulam a entrada de água na cisterna;

- Esgotamento da água armazenada na cisterna, deixando a medida de um palmo de água que será usada na limpeza do fundo e das paredes do reservatório;

- Fechamento das saídas de água da cisterna para evitar que os detritos sejam conduzidos para os encanamentos;

- Primeira lavagem das paredes, piso, teto e tampa com água corrente, esfregões e escovas macias com solução bactericida (hipoclorito de sódio). Se necessário, é realizada limpeza complementar com equipamentos de jateamento por alta pressão;

- Retirada dos resíduos em baldes, com rodos, panos limpos e secos;

- Primeiro enxágue da cisterna com água corrente para retirada de resíduos da solução desinfetante (descartada pela saída da cisterna para higienização dos encanamentos);

- Aspersão do fundo e paredes para higienização e desinfecção com vapor para remover partículas de gordura, germes, bactérias e ácaros eventualmente restantes;

- Reabastecimento da cisterna para segunda lavagem e novo enxágue com água corrente (também descartada pela saída da cisterna para concluir a higienização dos encanamentos);

- Reabastecimento final com acréscimo de pastilhas de CLOR-IN, cloro molecular de última geração, que não possui hipoclorito (água sanitária) em sua composição;

- Anotação da data de realização da limpeza e da data programada para a próxima limpeza.

Durante os procedimentos de limpeza da cisterna, é realizado um exame minucioso para identificar possíveis rachaduras, descascamento do fundo, paredes, teto e eventuais falhas e irregularidades na impermeabilização do reservatório.

Somos assim!

1. Missão

Trabalhar em parceria com seu cliente;
Cumprir as normas estabelecidas nos contratos;
Manter a qualidade e garantia de eficiência nos trabalhos executados;
Estar sempre à frente em tecnologia e no conceito de qualidade sendo reconhecida no mercado como a melhor empresa do ramo de impermeabilização e limpeza de caixa d'água.

2. Estrutura

A União LTDA, além de informatizada, dispõe de uma linha de equipamentos modernos, tecnologia avançada, técnicos e secretárias altamente qualificados sempre prontos para atendê-los seja qual for a sua necessidade.

limpeza de cisternas

Conta também com uma frota com vários veículos, todos equipados com rádios-celulares para a comunicação imediata entre os técnicos e a empresa, visando agilidade no atendimento e clareza nas informações.

limpeza de cisternas

3. Qualidade

Unidos para lhe servir temos uma equipe de profissionais treinados e especializados para lhe dar o suporte técnico necessário antes, durante e após a execução dos serviços.

4. Registro

INEA Instituto Estadual do Ambiente (FEEMA)
FEEMA – Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente – UN004057/55.61.99
CRH – Conselho Regional de Higienização FE014781
CREA – Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia N° 2002201440
CRQ – Conselho Regional de Química N° 03417235 – 3ª Região
SICAF – Sistema de Integração de Circulação e Atualização Fiscal

5. Químico

M. VALLADÃO CRQ 03418635 – 3ª REGIÃO

6. Importante

Toda empresa que executa serviços de impermeabilização, hidráulica e limpeza de caixas d’água tem que ser credenciada no CREA-RJ. É LEI! (Não se deixe enganar, verifique).
Nossos serviços são executados com profissionais capacitados e especializados (treinados pela FEEMA), uniformizados com todos os equipamentos necessários para a execução do serviço previamente desinfetado.